Foto do Dia – Panorâmica da vista com o pôr- do-sol.

Foto panorâmica fim de tarde 14 de setembro de 2014
Foto panorâmica fim de tarde 14 de setembro de 2014
Advertisements

Fucked Up

A Fucked Up é uma banda de hardcore de Toronto, digo hardcore porque é assim que eles se definem, mas numa escutada rápida você já pega várias influências que vão desde punk, passando por grunge (se é que ainda dá pra definirmos uma banda assim) e shoegaze.

A essas alturas, você pode já conhecer a banda, ela participou de um festival da Converse em São Paulo. Na verdade foi pesquisando o lineup do festival que cheguei até eles e infelizmente não pude ver o show no momento, mas fiquei muito empolgado pra sacar esse noise ao vivo.

Eu não conhecia, mas gostei muito do som e fiquei muito curioso pra sacar como eles são no palco.

Já descobri que eles farão um show aqui em Edmonton em um pub que já passei em frente algumas vezes mas nunca fui, essa vai ser uma ótima oportunidade de conhecer o pub e a Fucked Up ao vivo.

Quer conhecer mais do trabalho deles, vai no site que tem bastante coisa. >>>>> http://fuckedup.cc/home/

O show deles será no The Pawn Shop que fica na Whyte Ave, 10551.

O site do pub? Tá aí também. http://pawnshoplive.ca

Passinho: a mistura do funk carioca com Kuduro de Angola

Angola Kuduro
Angola Kuduro

 

 

Assista e compare.

 

 

Um novo jeito de dançar o funk nasceu nas comunidades do Rio de Janeiro. É o “Passinho”, uma dança cheia de energia e influências, sobretudo, do Kuduro. Dez anos antes de o passinho emergir nas comunidades pobres do Rio de Janeiro, o Kuduro surgia em Luanda.

Os dois ritmos são uma colagem de batidas negras. No caso da dança carioca, é uma mistura de funk, frevo, break, samba e, também, Kuduro. “A paixão dos jovens da periferia do Rio pela cultura do passinho é muito similar à que Angola tem pelo Kuduro”, diz Emílio Domingos, diretor do documentário “A Batalha do Passinho” (2013).

O movimento musical ganhou projeção fora das favelas do Rio no final da década de 2000, quando os dançarinos começaram a fazer sucesso no Youtube. A partir daí, foram organizadas competições com duelos entre os bailarinos. “O passinho é o resultado de uma mistura. O funk se modificou com o surgimento do tamborzão, que tem uma batida mais acelerada. Foram incorporados o atabaque, percussão brasileira, música de umbanda e candomblé”, conta.

O passinho não tem a mesma sensualidade do funk carioca. “Quando o funk começou, como ‘proibidão’, era quase um filme pornográfico. O passinho é mais uma brincadeira”, diz o realizador do filme “I Love Kuduro”, Mario Patrocínio.

Quando surgiu, a função da dança era chamar a atenção das mulheres nos bailes funk. O passinho é dançado majoritariamente por meninos. “A mulherada gosta de quem tem poder e se destaca. Os rapazes chamam a atenção quando dançam”, afirma a dançarina Leandra Perfects no documentário “A Batalha do Passinho”.

 

Originalmente aqui: http://hojetem.net/hojetemv3/2013/11/18/passinho-a-mistura-do-funk-carioca-com-kuduro-de-angola

Edmonton, aqui estamos nós!

Enfim chegamos ao Canadá, mais de 24 horas após sairmos do Recife e passarmos pelos aeroportos do Rio de Janeiro e Houston, aqui estamos em Edmonton.

Primeiras impressões foram ótimas já logo na chegada ao aeroporto e o que já era bastante dito sobre o Canadá e os Canadenses vai sendo uma ótima realidade. Não é nenhuma mentira que aqui as pessoas são extremamente educadas, e faz você se perguntar o tempo todo o que aconteceu de errado com o Brasil. Processo na alfândega muito tranquilo com a oficial fazendo muitas perguntas (como acontece normalmente), mas sempre bastante educada, mas como somos brasileiros a gente sempre fica com aquela insegurança normal.

IMG_2101

Os esportes mais populares no Canadá são o Hockey e o football (futebol americano), e assim como nas ligas americanas, aqui também é tudo muito organizado e cada cidade tem um time, no caso do hockey, Edmonton tem 2 times, o Edmonton Oilers (NHL) e o Edmonton Oil Kings (CHL), já no football o time é o Edmonton Eskimos. No aeroporto tem bastante publicidade deles e pelo nome dos times você também já sabe que a cidade é muito forte nessa área de exploração de petróleo.

edmonton-oilers-arena

Oilers-Salute-Fans-e1407355040706

Mas voltando ao assunto, chegamos e já fomos direto para um hostel descansar da longa jornada e durante a semana a gente procura apartamento para alugar.

No caminho para o hostel a paisagem é completamente diferente daquela que estamos acostumados a ver nas cidades brasileiras onde temos aquela selva de pedra. Tem muitos prédios, normal isso acontecer mas prédios menores, avenidas e calçadas bastante largas onde dá para todos andarem numa boa, e o que eu já achava curioso se tornou uma realidade, Edmonton é uma cidade inclusiva e acessível a todos e parabéns mais uma vez pro Canadá, que com apenas 1 dia já ganhou um defensor da sua qualidade de vida.

Luanda é a cidade mais cara do mundo.

dscf9143

Seg, 28 Jun, 08h50

Por Paul Casciato

LONDRES, 28 de junho (Reuters Life!) – Luanda, a capital de Angola, é neste ano a cidade mais cara do mundo para expatriados, à frente de Tóquio, no Japão, e de Ndjamena, no Chade, segundo a Pesquisa Global Mercer do Custo de Vida.

São Paulo, em 21o lugar na lista global, é o lugar mais caro das Américas por causa da valorização do real. Entre as 214 cidades pesquisadas, Karachi, no Paquistão, é a mais barata.

Pela primeira vez, três cidades africanas estão entre as dez mais caras. Além de Luanda e Ndjamena, entrou também Libreville, no Gabão, que aparece em sétimo lugar.

Entre as dez mais há também três asiáticas (Tóquio e Osaka, em 6o, e Hong Kong, empatada em 8o) e quatro europeias (Moscou, em 4o, Genebra, em 5o, Zurique, empatada em 8o, e Copenhague, em 10o).

A pesquisa abrange mais de 200 itens.

“Nossas cidades são selecionadas com base nos pedidos dos nossos clientes multinacionais”, disse Nathalie Constantin-Metral, pesquisadora-sênior da Mercer, em nota que acompanha a pesquisa.

Segundo ela, vários setores –mineração, serviços financeiros, energia, empresas aéreas e indústrias– pediram mais informações sobre cidades africanas.

Sete cidades chinesas aparecem no ranking de 2010, num sinal de que, para as multinacionais, o país não se restringe a Pequim, Xangai e Hong Kong.

Na Europa, a cidade mais barata é Tirana (Albânia), em 200o lugar no ranking. No Oriente Médio, a mais cara é Tel Aviv (19o lugar), e a mais barata é Trípoli (Líbia, 86o).

Nos Estados Unidos, as mais caras são, pela ordem, Nova York (27o lugar) e Los Angeles (55o). A cidade de Winston Salem é a mais barata do país para estrangeiros viverem, em 197o lugar no ranking geral.

“O enfraquecimento do dólar diante de várias outras moedas, junto com uma redução no custo da acomodação de aluguel, puxou as cidades dos Estados Unidos para baixo no ranking”, disse Constantin-Metral.

Na América do Sul, o Rio de Janeiro é a segunda mais cara (29o lugar mundial), seguida por Havana (45o), Bogotá (66o) e Brasília (70o).

Buenos Aires ficou em 161o lugar, e Manágua é a cidade mais barata da América Latina, em 212o lugar na lista mundial.

dscf9146

Da Esq. para a Dir. Eu, Ricardinho, Leandro e Eduardo. Foto: Tiago Neves
Da Esq. para a Dir. Eu, Ricardinho, Leandro e Eduardo. Foto: Tiago Neves

E aí vai uma banana?

LittleMonkey

O macaquinho que você está vendo na foto acima, foi encontrado machucado/atropelado na estrada enquanto o pessoal daqui da agência estava indo ao Huambo (província de Angola), para um evento de um dos nossos clientes.

O coitado além de estar machucado, ainda teve de aguentar uma viagem cansativa de ida e volta ao Huambo, uma vez que foi encontrado no caminho de ida. Chegando aqui de volta à Luanda, ele foi levado ao veterinário para receber vacinas e medicamentos.

Ficou preso em um local seguro, para ele e para nós, claro, e teve um começo de estadia tranquila, com poucos momentos de exaltação ou de histeria. Dele, claro. Porque as mulheres se derreteram com a simpatia do pequenino. Deve ser esse olhar magnético imagino.

Mas sim, ficamos um bom tempo chamando o pequenino de Mauro, nome carinhosamente dado por Símon, que o chama assim pela semelhança com um dos nossos motoristas. Esse mesmo jeito malandro, preguiçoso de quem está sempre a esperar por algo ou alguém. E qual não foi a nossa surpresa quando o “Mauro” voltou do veterinário, ele na verdade não é um macaquinho e sim um espécime do sexo feminino, portanto, uma macaquinha. Que já foi prontamente apelidada de Eva, por outro dos motoristas, mas o apelido não está pegando e todos continuam a chama-la de “Mauro”. Acho que quem não deve estar gostando dessa história de apelidos deve ser o Mauro original.

Mas o “Mauro” já está cheio de fãs e o que não vai faltar a ele será um lar acolhedor para comer suas bananinhas, ou não.

Curiosidades de Angola: Pau de Cabinda

pau_de_cabinda

O Pau de Cabinda é o melhor afrodisíaco do país. Proveniente da casca de árvore com o mesmo nome, só é possível encontrar em Angola, nas florestas de Cabinda. O pau de Cabinda como é conhecido é um elemento afrodisíaco fluentemente usado por homens e mulheres.

Diz-se que o efeito nos homens é realmente notável (???)  e maior do que nas mulheres.

Autêntico e genuinamente angolano, o Pau de Cabinda de acção quase imediata, actua de forma complexa sobre a forma sexual, potente afrodisíaco combate problemas de impotência e de fragilidade, é estimulante e um revigorante super-forte.

Os seus efeitos variam individualmente havendo situações em que se manifesta actividade quase imediata e outros casos em que a actividade é registada após algum tempo.

O Pau de Cabinda é composto pela casca de uma árvore com o mesmo nome. Para o seu consumo tem de se levar ao lume (fogo) e deixar ferver durante 10 minutos. Deve-se seguidamente coar e beber no máximo uma chávena (xícara) por dia de preferência uma hora antes do efeito desejado.

Retirado do portal SAPO.AO | http://noticias.sapo.ao/info/artigo/1069177.html

%d bloggers like this: